Novas plataformas de mídias sociais interessantes para profissionais de marketing em 2022

1. Twitch

Ano de lançamento: 2011

Quantidade de usuários: 140 milhões de usuários ativos por mês

A Twitch é uma plataforma de streaming ao vivo que possibilita aos criadores interagirem com o público em tempo real. Sua principal fonte de tráfego é de fãs de jogos.

Os gamers podem se gravar jogando títulos populares como Fortnite e Minecraft, enquanto o público assiste e interage. Alguns criadores também oferecem conteúdo exclusivo para quem tiver um plano pago de assinatura.

Além de jogos, há vídeos e lives sobre culinária, música e praticamente qualquer coisa nessa rede social. A Twitch também oferece eventos interativos ao vivo, de esportes a festivais, para a média de 30 milhões de visitantes diários.

O público na Twitch é predominantemente jovem, com 70% dos espectadores entre 16 e 34 anos. Da perspectiva das marcas, é uma ótima plataforma para construção de comunidade onde os profissionais de marketing podem se conectar em um nível pessoal com o público-alvo.

De sessão de dúvidas a conteúdos de bastidores, as marcas podem interagir com o público de diversas maneiras.

Segundo a pesquisa do Blog da HubSpot de 2021, 75% dos profissionais de marketing de redes sociais B2B planejam aumentar o investimento na Twitch em comparação a 28% dos profissionais de marketing B2C.

Semelhante aos influenciadores de outras redes sociais, os streamers podem viver com o que ganham na Twitch por meio de assinaturas, anúncios e doações.

As marcas têm diversas opções de veiculação de anúncios, como um carrossel na página inicial e integrações para lives. Também é possível patrocinar streamers específicos com quem os espectadores têm um alto engajamento.

Com o público da Twitch indo além dos games, fica mais fácil para as marcas encontrarem uma forma de se inserirem. Além disso, as marcas não ficam limitadas a trabalhar apenas com os streamers da plataforma. Elas podem marcar presença com uma conta de marca e recursos como os emotes, que são emoticons que podem ser utilizados na plataforma.

2. Discord

Ano de lançamento: 2015

Quantidade de usuários: 100 milhões de usuários ativos por mês

O que nasceu como uma plataforma de jogos hoje é um aplicativo expandido de bate-papo.

Vejamos como o Discord funciona: a plataforma funciona em servidores, que são comunidades que aceitam bate-papo por vídeo, áudio e texto. Cada usuário pode montar seu próprio servidor ou entrar para um servidor criado por outro membro.

No início, o Discord era muito popular entre gamers que buscavam uma plataforma para transmitir jogos e se conectar com uma comunidade mais ampla. Após captar investimentos de R$ 500 milhões em 2020, o Discord anunciou planos de expansão que iam além dessa comunidade.

Em um post, o cofundador e CEO Jason Citron disse que os usuários queriam essa mudança.

Conheça a empresa de Psicóloga Online, Elisa Hull.